Quatro Comunidades Beneficiadas

PROGRAMA DE IRRIGAÇÃO RURAL AVANÇA EM SÃO JORGE DO PATROCÍNIO

Sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Última Modificação: // | Visualizada 264 vezes


Ouvir matéria

Há cerca de cinco anos a Administração de São Jorge do Patrocínio, por meio da Secretaria de Agricultura, associações de produtores e entidades parceiras, vem desenvolvendo o Programa de Irrigação Rural, por meio de projetos e financiamentos que já contemplaram três das sete comunidades rurais do município. Além da perfuração de poços artesianos e sistema de captação em córregos, estes distritos têm implantadas redes de distribuição de água e grandes reservatórios, cuja principal finalidade é abastecer as propriedades, propiciando o aumento da produtividade rural. Uma rede já está em funcionamento no bairro São Mateus, e estão em fase final de instalação as redes da Comunidade Estrada Patrício, Bairro Gurucaia e Serra das Flores. Só este ano, já foram investidos quase R$ 600 mil para a execução dos projetos, sendo R$ 100 mil na Estrada Patrício, com recursos do Ministério da Agricultura, R$ 153 mil no bairro Serra das Flores, com recursos do Ministério do Desenvolvimento Agrário, e mais de R$ 344 mil no bairro Gurucaia, este com recursos do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Abastecimento (SEAB). A todos estes recursos também é somada a contrapartida do município e das associações de produtores dos bairros. “São projetos que vinham sendo apreciados há algum tempo pela Secretaria Municipal da Agricultura, e que agora contemplam as associações rurais e todas essas comunidades, para o desenvolvimento de nossa agricultura”, declara o técnico da Secretaria da Agricultura do município, Francisco Spanhol, que coordena os trabalhos de instalação dos sistemas. Os próprios membros das associações de bairro e produtores realizam os trabalhos, sob a orientação de técnicos da Secretaria de Agricultura e de empresas especializadas em sistemas de irrigação rural. A construção de enormes reservatórios, com capacidade que varia entre 5 e 8 milhões de litros, é necessária para a captação da água, armazenamento e distribuição uniforme entre todas as propriedades. O reservatório da comunidade Estrada Patrício encontra-se finalizado e em breve abastecerá as cerca de 32 famílias de produtores que vivem na comunidade. As três comunidades rurais que ainda não receberam seus sistemas de irrigação, Vila Oriental e São Benedito e Patrocínio, já possuem projetos em fase de apreciação e estima-se que em 2013 estas também recebam repasses de investimentos para a instalação de suas redes. Com a instalação de sistemas de irrigação nos bairros rurais, espera-se um avanço significativo na produtividade e também na qualidade de vida dos moradores locais, já que sistemas de captação e armazenamento de água representam alternativas importantes sobretudo em épocas de estiagem.

 

 

 

Sistema de Irrigação de São Jorge do Patrocínio foi tema de Palestra no XXII CONIRD em Cascavel


O modelo de sistema de irrigação de uso comunitário desenvolvido em São Jorge do Patrocínio foi tema de palestra no XXII CONIRD – Congresso Nacional de Irrigação e Drenagem, realizado em novembro, no município de Cascavel, Pr. O técnico em agropecuária com especialização em comércio exterior e agricultura irrigada Francisco Spanhol, foi quem apresentou e descreveu todos os processos e desenvolvimento dos sistemas de irrigação rural no município, para um auditório formado por representantes de entidades, produtores rurais e técnicos de todo o país, presentes ao evento. “Os resultados positivos que alcançamos a partir da implantação de nosso programa de irrigação rural, de fato chamou a atenção de diversos municípios e entidades que representam o setor agrícola”, afirmou Francisco. Segundo ele, o primeiro passo é a comunidade se organizar em uma associação, com regimento, diretoria, conselho fiscal e firma aberta. Logo após, em parceria com a Secretaria de Agricultura, deve-se elaborar um projeto para o bairro, envolvendo estudos de viabilidade, justificativas, famílias beneficiadas e demais dados que serão encaminhados para as instâncias governamentais. Mediante convênio entre secretaria municipal e o órgão competente (geralmente MDA, MAPA ou SEAB), é formalizado o contrato de repasse da verba. A Secretaria de Agricultura se encarrega de destinar os técnicos responsáveis pelo estudo do local onde deverá ser perfurado o poço artesiano, a construção do reservatório de água e a rede de distribuição. A partir daí, a empresa contratada fará os estudos, levantamento topográfico e demais medições para a instalação do sistema e demais procedimentos. Após o poço ser perfurado e as redes instaladas, a prefeitura destina o maquinário para a escavação do reservatório, com capacidade para até 8 milhões de litros d’água, que é devidamente forrado com uma manta impermeável e resistente, para, enfim, receber a água bombeada e distribuída entre as propriedades. A equipe de mão de obra é remunerada pela própria associação, sendo geralmente formada por produtores associados, em parceria com a equipe da administração municipal. “A complexidade do trabalho envolve prazos das empresas, mobilização de parcerias, agilidade em cada etapa e acompanhamento técnico constante, por isso o trabalho cooperado é tão importante para que os objetivos sejam alcançados de maneira plena”, completa Francisco.

Fonte: Departamento de Comunicação - SJP

 Galeria de Vídeos

 Galeria de Fotos

 Veja Também