Saúde Cada Vez Melhor Para Todos! A&cc

Quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Última Modificação: // | Visualizada 257 vezes


Ouvir matéria

Saúde Cada Vez Melhor Para Todos! Ação dos Agentes que salvam vidas!

Teve início nesta quinta-feira (12), um arrastão contra a dengue em São Jorge do Patrocínio (PR). Os agentes de saúde irão percorrer todos os bairros da cidade para eliminar criadouros e focos do mosquito que transmite a doença. 

De acordo com a prefeitura, serão mais de 20 agentes de saúde em ação, entre 8h e 17h visitando imóveis, terrenos e solicitando que moradores retira todo tipo de material que pode acumular água.

O arrastão vai contar com apoio da Secretaria do Meio Ambiente, que preparou uma equipe para receber o material reciclado.

Durante o arrastão, serão trabalhadas as regiões da Vila Zanetti, Santo Agostinho, Alto da Boa Vista e bairros novos.

Denúncias de locais que possam servir de criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, podem ser feitas pelo disque dengue (9090)9142-2319 ligação gratuita e 9158-4766.

Os agentes de saúde estarão com uniformes e crachás de identificação.

"Os riscos são reais e sérios, por isso esperamos o total apoio da população em receber os agentes de combate das endemias nas residências e estabelecimentos em geral para a devida orientação sobre como identificar e eliminar possíveis criadouros, pois sua única prevenção é evitar que o mosquito se prolifere”, alerta o secretário de saúde Sergio Laverde.

Dengue e Chikungunya são transmitidos pelo mosquito Aedes Aegypti e os riscos são eminentes para a população,os sintomas da dengue e da chikungunya são muito parecidos, tendo a diferença que a chikungunya prejudica o sistema neurológico, atacando as juntas, causando inflamações com fortes dores acompanhadas de inchaço, vermelhidão e calor local. 

"A campanha reforça a importância da prevenção para evitar a propagação do mosquito. “As pessoas podem contribuir evitando o acúmulo de água em locais que possam servir de criadouro, como vasos de planta, calhas e pneus”, finaliza Maria Lopes responsável pela Vigilância Ambiental.

 Veja Também