SÃO JORGE DO PATROCÍNIO CELEBRA 40 ANOS DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA

Terça-feira, 22 de junho de 2021

Última Modificação: 23/08/2021 09:01:12 | Visualizada 296 vezes


Ouvir matéria

Movimentos liderados pelo padre Ernesto Pereira culminaram na emancipação político-administrativa de São Jorge do Patrocínio, em 22 de junho de 1981, e marcava o início de uma história construída na base sólida dos seus ideais de trabalho, integração e progresso. Hoje, aos 40 anos, a cidade comemora seu aniversário colhendo desenvolvimento e conquistas, resultado do esforço de seu povo que, a cada dia, trabalha para o constante desenvolvimento da terra.

Devido à pandemia de Covid-19, a data festiva foi marcada por cerimoniais simbólicos como a Live Gospel realizada na sexta-feira (18/06), dando continuidade no sábado (19/06) com a Live Pratas da Casa e encerrando no domingo com a Missa em Ação de Graças aos 40 anos de São jorge do Patrocínio.

“Este é um momento muito importante para nós sanjorgenses. Comemorar a emancipação da cidade em um período de pandemia requer novos desafios. O mundo vive dias de muitas lutas, mas mantemos otimismo que dias melhores virão. O povo de São Jorge do Patrocínio é uma referência em termos de fé, esperança e coragem. Tem sido uma luta difícil, mas unidos venceremos e em breve teremos o estado todo livre do coronavírus”, disse o prefeito José Carlos Baraldi.

Referência

Considerado referência na proteção ao meio ambiente, conservação dos recursos naturais e no desenvolvimento sustentável, São Jorge do Patrocínio sedia o Consórcio Intermunicipal para Conservação do Remanescente do Rio Paraná e Áreas de Influência (CORIPA), primeiro do Brasil a atuar em proteção ambiental.

O município possui ainda três unidades de conservação: a APA Municipal, criada em 1994, o Parque Nacional de Ilha Grande e a Área de Proteção Ambiental das Ilhas e Várzeas do Rio Paraná, ambas instituídas em 1997.

Conforme a Prefeitura, as referidas unidades de conservação representam 60% da área do território municipal e o ICMS Ecológico gerado por elas representa 30% de sua arrecadação tributária, sendo tal valor destinado exclusivamente à conservação da biodiversidade dos ecossistemas associados à planície de inundação do rio Paraná e arquipélago de Ilha Grande. “Considerando os recursos destinados às ações ambientais, São Jorge do Patrocínio promove, por meio de suas secretarias municipais e demais entidades, diversas atividades de educação ambiental, envolvendo principalmente estudantes das redes de ensino, associações, igrejas, crianças atendidas por entidades e grupos de convivência.

Este trabalho busca criar no cotidiano da população costumes sustentáveis, como destinação correta do lixo, reaproveitamento de material reciclável, conservação de áreas verdes, cuidados com limpeza urbana e manutenção de canteiros”, informou a administração municipal.

Trabalho comunitário

Outra marca da população sanjorgense é aptidão em trabalhar de forma associativista e comunitária. “A criação de associações comunitárias, ainda na década de 70, sob a liderança do Pe. Ernesto Pereira, um dos primeiros líderes comunitários da região, impulsionou diversas conquistas e aquisições para os moradores. Estas conquistas incluem a construção do Centro Municipal de Apoio ao Menor, hoje CMEI Pe. Ernesto Pereira, que acolhia as crianças da comunidade e fornecia estrutura para os atendimentos necessários às famílias”, comemora a Prefeitura.

A união entre a população também deu origem à Igreja Matriz Imaculada Conceição e a praça ao seu entorno. “Após a emancipação, a Praça Central, hoje denominada Praça Alberto Romero, também foi erguida por meio de trabalho comunitário, em sistema de mutirão, sendo também um símbolo de conquista dos moradores na melhoria da estrutura da cidade. A experiência benéfica do trabalho em mutirão na época, resultou ainda na construção do Posto de Saúde e de todas as oito Capelas Rurais.”

Desenvolvimento

A economia do município é pautada no agronegócio, com a produção de mandioca, café, leite, fruticultura, sericicultura e avicultura.

Os incentivos municipais voltados à agricultura, bem como os fatores tecnológicos, sem contar a qualidade de vida no campo e a possibilidade de crescimento na propriedade, fazem o município registrar um importante índice perante o cenário estadual. “São Jorge do Patrocínio possui atualmente, sete associações de moradores e produtores, em bairros rurais e urbanos, além de uma associação comercial, dois sindicatos de classe, e demais entidades que representam setores do município. Além disso há duas cooperativas em funcionamento: a Coopat – Cooperativa de Produtores Rurais de São Jorge do Patrocínio e a Coopeler – Cooperativa de Produtores de Leite do Território Entre Rios”.

No setor industrial, destacam-se as indústrias de confecções, que apesar da queda na produção nos últimos anos, ainda representa grande parcela na geração de empregos e renda na cidade. Também figuram como expoentes na indústria local, o setor alimentício, metalúrgico e prestação de serviços.

 

 Galeria de Fotos

 Veja Também